7 passos para a maldade: o efeito LÚCIFER


Nada mais apropriado do que falar sobre o mal que nos aflige, durante este período de redenção que é comemorado pelo povo cristão.

O sacrifício que nos traz a Paz deveria levar todo o mal. E ele leva, porém àqueles que creem Nele. Aqueles que declaram que Ele é o filho de Deus.

Porque o verdadeiro mal é o que sai da boca do homem,

o Lúcifer em nós, as mais diabólicas vilanias.

Uma metodologia para a maldade

  1. dar o primeiro pequeno passo sem pensar.
  2. desumanização própria (quando se está anônimo numa multidão, sua maldade é diluída entre os demais).
  3. desumanização do outro (é mais fácil fazer mal a alguém quando não se vê ou não se sabe quem é essa vítima).
  4. difusão da responsabilidade pessoal.
  5. obediência cega à autoridade.
  6. adesão passiva às normas do grupo.
  7. tolerância passiva à maldade através da inatividade ou indiferença.

O não tão famoso: efeito Lúcifer.

Philip Zimbardo foi o professor que cunhou a força que move os seres humanos à maldade como o O EFEITO LÚCIFER. Na universidade de Stanford de 1968, a partir do seu interesse em entender como pessoas boas são induzidas ou seduzidas a tomar atitudes violentas, bem como suas justificativas psicológicas. O professor então decidiu estudar a forma como a persuasão altera o comportamento das pessoas. Para ele, a linha que todos nós gostamos de traçar entre nós, pessoas boas, e eles, pessoas más, não era assim tão rígida e impermeável como gostamos de pensar. À estranha e onipresente força que eventualmente nos faz cruzar essa tênue fronteira, ele chamou de Efeito Lúcifer. Originário de um experimento na universidade de Stanford, Prof. Zimbardo simulou uma prisão com 12 detentos e 12 policiais. Um experimento que deveria ser concluído em 15 dias foi abortado no 5º dia. Esta experiência tem sido comentada e difundida até os dias atuais.

Vários filmes durante este século surgiram para mostrar um pouco da experiência criada pelo Prof. Zimbardo.

  • A Experiência (2001)

  • Detenção (2010)

  • O Experimento de Aprisionamento de Stanford (2015)

No YouTube há vários videos sobre a real experiência vivida pelos estudantes, alguns: legendados.

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out /  Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out /  Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out /  Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out /  Change )

w

Connecting to %s