IMPERFEIÇÃO


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

E quem disse que não somos imperfeitos?

Verdadeiramente entendemos que não somos perfeitos mas não declaramos que somos IMPERFEITOS. Que a imperfeição faz parte de nossa vida.

Que somos atrelados a coisas imperfeitas, situações imperfeitas, rotinas imperfeitas, trabalhos imperfeitos, amores imperfeitos…

Reconhecer esta imperfeição as vezes nos leva a uma grande angústia, de saber que muito se fez e pouco resultado tivemos. A imperfeição nos segue desde os primórdios do engatinhar. Somos limitados, mas nossa limitação não nos coloca na impossibilidade.

Alguns reconheceram a distinção da imperfeição do decorrer da vida, mas acredito que muitos ficarão pelo caminho. O assunto da IMPERFEIÇÃO surgiu durante algumas conversas sobre parar e levar a vida de uma forma simples. E entre discussões e acusações, lembrei de uma frase bem escrita de Brené Brown:

Escrever nossa própria história pode ser difícil, mas não é tão duro quanto passar a vida fugindo dela. Aceitar nossas vulnerabilidades é arriscado, mas não é tão perigoso quanto desistir do amor, do pertencimento e da alegria, que por outro lado, são as experiências que nos deixam mais vulneráveis. Somente quando tivermos coragem suficiente para explorar a escuridão, descobriremos o poder infinito da nossa luz.

Retirado do livro A Arte da Imperfeição, o livro é um resumo das pesquisas da autora sobre a VERGONHA. O livro traz algumas dicas como lidar com a agressão e a auto-piedade, fazendo nos a refletir sobre o dia a dia de nossas indagações. Nossas rotinas diárias. Nossas entregas do dia a dia. Nossas exigências. Nosso pouco tempo para nós mesmos.

Bom…mas o post não é sobre o livro mas sobre imperfeição.

Somos IMPERFEITOS. Maculados pelas imposições da sociedade. Maculados pela liquidez do SER. Da comunidade. Da cultura.

Porém diante de nossa correria do dia a dia, há relâmpagos de outrora contidos em nossa mente. E para isso precisamos parar, desconstruir e pensar.

Diante desse assunto entendo ser  apropriado expor um curta metragem que trata sobre a IMPERFEIÇÃO. Com o título O Circo Borboleta (The Butterfly Circus), o Diretor Joshua Weigel constrói a história em torno de um circo e suas nuances estranhas, basicamente o curta metragem narra a história de Will (Nick Vujicic), um deficiente físico que trabalha neste circo.

 

2 thoughts on “IMPERFEIÇÃO

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out /  Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out /  Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out /  Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out /  Change )

Connecting to %s