Há dias bons e há dias ruins


Na rotina do dia-a-dia sou levado pelas aflições maquiavélicas de um projeto que me remete a uma satisfação diurna de um trabalho bem feito.

De uma entrega eficiente. De um desempenho exemplar e gratificante. De uma satisfação merecida e orgulhosa.

Sou afetado pela onda do mundo corporativo. Sou levado a crer nos resultados que são postos diante de mim. E enfim … me sinto produtivo. Mas veja…

Há dias bons e há dias ruins.

Hoje foi um dia ruim. Hoje é um dia ruim.

Fui pego pelas idiossincrasias do mundo por escolhas que fiz e que não entendo, e não acredito que foram as melhores. Fui fraco e ultrapassado. Levado pelo tsunami das ideias vanguardistas. Fui expiado em lamúrias cíclicas e escuras. Fui acometidos de justificativas pelas minhas escolhas. Meu mal? Meu problema? Eu,  e somente eu.

Há dias bons e há dias ruins. Este é um dia mal. Um dia ruim. Um dia triste. Porém percebo que a tristeza é melhor do que o sorriso num rosto plástico. Vejo que a tristeza impõe ao meu coração uma reflexão profunda e dialética. Para onde fui? Para onde irei? Qual o meu propósito? Quais são os meus fracassos? Ops … quanto a isso sem muito bem.

A melancolia me traz o entendimento que o fim é melhor do que o início, pois fecha um ciclo. Aponta uma nova direção. Uma alternativa nas desilusões da vida, provocando em mim um auto-controle diante dos fatos passados e dos atos presentes. O domínio do ser se sobrepõe a tudo, e o controle sobrevem aos olhos marejados com as desilusões e arrependimentos.

O hoje é melhor do que antes, mas os problemas ainda continuam. As cobranças ainda continuam. A vanglória ainda é a mesma, mas aprendi que HÁ DIAS BONS E HÁ DIAS RUINS.

Aprendi que não devo ser demasiadamente justo ou visionário dos padrões mundanos, é melhor calar-se pois não há justos na face da Terra.

A vida em alguns momentos é amarga e contraproducente.

E é incrível que nestes momentos tudo em nossa volta se mostra neste sentido. Vejo mais agora do que antes.

A melancolia me invadiu, mas chega para uma profunda reflexão; assim como o vídeo abaixo proporcionou para mim a esperança no amanhecer de um novo dia (não é nenhum Maroon 5, mas como diz meu filho: “Vamos que vamos!”).

Seja satisfeito.

 

One thought on “Há dias bons e há dias ruins

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out /  Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out /  Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out /  Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out /  Change )

w

Connecting to %s